o universo de keith haring #festivaldorio

O Universo de Keith Haring (The Universe of Keith Haring), de Chistina Clusen. Itália/França, 2007

Depois de Andy Warhol, talvez não haja outro nome que nos chegue à mente ao pensarmos em arte pop que não seja Keith Haring. Certamente o meu preferido dessa vertente, Keith tem sua trajetória artística e vida – incluindo, claro, sua forte amizade com Warhol e Madonna – retratadas neste eficiente documentário, que talvez só peque pelo anúncio cafona de cada entrevistado. Mas isso é mero detalhe em meio a um farto material de imagens, depoimentos do artista e familiares e vídeos de suas criações, dentre eles, a famosa pintura no Muro de Berlim. Também no acervo, entrevistas em que Keith fala abertamente sobre sua sexualidade – e a vontade consciente de assumi-la era, segundo ele, a razão da constante e característica presença de falos em suas obras -, família e a poética de suas obras.

O mais empolgante de ver em um artista é sua necessidade de fazer arte, algo que esse documentário não nega quanto a Keith. Impulsionado pelo pai, desenhava desde criança, e parece que seu ímpeto criativo crescia junto com ele, não podendo mais caber numa folha de papel ou numa tela pequena. A paixão despertada pela arte urbana de Nova Iorque, para onde se mudou a fim de estudar na Escola de Artes Visuais, refletia o desejo do artista: realizar uma arte acessível a todos, presente nas ruas, no museu, no metrô, nas camisas, bottons, em cada autógrafo que distribuía. Não há limites para o suporte de sua pintura, tudo era pretexto para sua compulsividade de traçar ininterruptamente seus desenhos tão singulares. Falavam para parar de entregar sua arte gratuitamente, mas não havia hesitação para Keith. Se a Aids encurtou seu legado, a alegria de sua arte ainda permanece.

nota 8,0

Anúncios

  1. Pingback: Tweets that mention o universo de keith haring #festrio2010 « receio de remorso -- Topsy.com

  2. Não conheço o cidadão, ao menos que me recorde, me senti ignorante agora(mais um pouco) =/ O bom é que tenho um forte motivo pra ver o filme xD Me pareceu bastante interessante, pelo seu texto. [e essa série de comentários sobre o festival do rio ainda vai me fazer chorar de tristeza por não tá aí]

  3. Pingback: filmes do #festivaldorio « receio de remorso


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s