100 filmes de um século | ano 1900

1900
The Enchanted Drawing

Direção: J. Stuart Backton / EUA

Talvez meu grau de surpresa em assistir aos primeiros curtas do século do cinema seja próximo a dos espectadores da época. O que surpreende e encanta é a descoberta pelos diretores das possibilidades que a nova ferramenta, a câmera, poderia proporcionar para contar alguma coisa. Não  propriamente contar, mas apresentar, já que neste primeiro momento o cinema funcionava sobretudo como um grande registro do cotidiano. Diz a lenda que o francês Georges Méliès [ele aparecerá em breve na lista], enquanto filmava uma das ruas de Paris, parou, acidentalmente, a gravação por cerca de um minuto. Assistindo ao vídeo, percebeu a mudança repentina, de um quadro a outro, do movimento das pessoas em cena. Era o princípio do stop action, que The Enchanted Drawing utiliza de forma divertida e quase didática – há quem o considera como o primeiro filme a conter efeitos visuais. O corte já não era novidade na época, mas o curta do americano, e também mágico – é ele quem desenha no filme -, J. Stuart Backton chama atenção por utilizá-lo tão bem [nota-se que a transição de um corte para o outro é preciso] a favor da criação de ilusão, um truque cinematográfico empregado até hoje inclusive em situações semelhantes a do curta. Tecnicamente genial em sua época e ainda engraçado. [Você pode assisti-lo aqui.]

Anúncios

  1. Pingback: Tweets that mention 100 filmes de um século | ano 1900 « receio de remorso -- Topsy.com

  2. Além de funcionar como uma bela retrospectiva do último século, sua série já começa notável pelo fato de apresentar trabalhos até então desconhecidos pela maioria. Muito bacana o curta!

  3. Ah, quando vi que filme que era, pensei que teriam agradecimentos públicos, haha, brinks xD. Muito legal mesmo esse curtinha mesmo, deve ter sido incrível ser um realizador e ir descobrindo o cinema aos poucos nessa época. E é interessante notar que esse filme só permaneceu para o apreço das futuras gerações [nós] por ser americano [povo que cuida muito bem da sua história cinematográfica] e por ser da da companhia do Thomas Edison, que era talvez a maior “potencia” cinematográfica americana nesses tempos. Muito do que foi produzido nos primeiros anos do cinema, mesmo obras que fizeram sucesso, se perderam ou se encontram em estado lastimável por não terem esse tipo de suporte de produção e conservação. E só uma correção [porque eu sou chato, e me ofendeu #mentira], vídeo só pode ser dito de imagens em movimento reproduzidas em suporte eletrônico, o que Méliès viu foi um filme mesmo, salvo engano no caso dele ter acesso à tecnologia do futuro naquela época, rs. [sorry, não resisti, não magoa =*]

    • Felipe, também achei. Sério.

      Vini, valeu! Bacana mesmo. =)

      Matheus, dá licença? Usam ‘fita’ e ‘película’ como sinônimo de filme, por que não posso usar ‘vídeo’? beijonãomeliga

  4. Jeff, tudo em ordem?
    Interessante, vamos passar por varios longas e é, claro, muitos curtas. O curta é realmente muito gostoso de se ver, e impressiona pela sua época.

  5. Pingback: 100 filmes de um século | ano 1901 « receio de remorso


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s