bad lieutenant: port of call new orleans [2009]

festrio2009

Bad Lieutenant: Port of Call New Orleans, de Werner Herzog
EUA, 2009
Mostra Panorama do Cinema Mundial


badlieutenant

A primeira conclusão que se tem ao término de The Bad Lieutenant é que Werner Herzog tirou Nicolas Cage do fundo do poço. Depois de protagonizar um desastre após o outro nos últimos anos, Cage teve a chance de se redimir na nova produção do diretor alemão, indício de um possível resquício de tato para bons projetos e capacidade de ainda render ótimos papéis – pois se foi o tempo de Coração Selvagem… Mas como Terence McDonagh, o ator cria um policial  eticamente questionável e ambíguo. Viciado em drogas, de cocaína a crack, e em apostas, ele chefia a missão em busca dos principais traficantes da região, possíveis envolvidos com o assassinato de uma família de imigrantes. Sem limites algum para sair ileso da grande odisseia que acaba se formando e abusando de sua autoridade policial para isso [a cena da farmácia e o interrogatório da idosa são memoráveis], Cage cria um personagem altamente corruptível, mas igualmente adorável, indo ao encontro da abordagem que Herzorg dá à história.

Porque The Bad Lieutenant é sacana, irônico, insólito e tem seu nível de deboche superado até o último momento. Não é para ser levado muito a sério – ou as alucinações do personagem do Cage são algo além de uma grande brincadeira do diretor? -, uma vez que o roteiro joga com o absurdo para inserir sub-tramas e fazer do acaso o motivo para desencadeá-las.  Sem ignorar, porém, o embate entre os dois lados que regem a cidade – e a figura de McDonagh surge exatamente como dissolução desse meio – e o forte enredo policial que se mantém ao longo das duas horas. Contudo, Herzog parece se divertir com tudo isso. E fica difícil o espectador não fazer o mesmo.

nota_8

Anúncios

  1. cage retomando a carreira? isso é milagre, e pontos máxomos para o diretor. Não aguento a cara de nicolas a muito tempo, e normalmente fugo de filmes com ele, mas, infelizmente, sempre assisto e me decepciono mais e mais. fiquei até esperançoso por esse filme.

  2. Sou fã doente do Herzog. Acho que não tem um filme dele que tenha me decepcionado. Minha ansiedade para com este Bad Lieutenant: Port of Call New Orleans só aumentou agora…

    []’s!

  3. Nicolas Cage é um cara meio tapado. Ele é um excelente ator, por que é que ele se afunda em papéis ridículos? Ele tem um talento enorme, é apenas uma questão de má escolha da parte dele. Acredito, pelo que você contou sobre esse filme, que Herzog (grande Herzog!) deu a Cage um papel decente, bem ao estilo que ele gosta: bem ambíguo. Só podemos esperar que ele continue nesse caminho.

    E rezo pra esse filme passar por aqui no interior, poxa. :/ HAHAHAHAHA.

    Grande abraço!

  4. Muito, muito curiso pra ver esse filme depois dessa. Há muito tempo que Nicolas Cage é, pra mim, sinônimo de bomba+atuação caricata, já se tornou um dos atores que eu menos suporto ver na tela, a possibilidade de ter uma amostra que destoe disso é fascinante. Sobre o Herzog, não vou dizer que eu acho que nunca vi nada dele, pois já tá ficando feio falar esse tipo de coisa por aqui xD mas, de qualquer forma, isso aumenta minha curiosidade.

  5. Eu sabia que este filme seria aquela que faria o Nicolas Cage se reerguer. Ao menos temporariamente. Já está distante “O Senhor das Armas”, seu último grande papel. No mais, vejo o filme depois que assistir a versão original do Abel Ferrara, “Vício Frenético”.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s