o que é um cinéfilo?

cinefilo

José ama cinema – ao menos é o que ele diz. Sente um prazer imenso em assistir a filmes; a maneira não importa, em DVD – pirata ou não – ou cinema, está satisfeito desde que seja um longa-metragem. Mas não no sentido amplo da palavra. Nada de filmes em preto e branco ou da década de 80 para baixo [“são velhos demais”] – se puder ser americano, melhor ainda. Sendo assim, em suas idas litúrgicas a melhor videolocadora de seu bairro nas manhãs de sábado, difícil levar menos de cinco títulos para casa, já que precisa se alimentar de sua grande paixão durante o final de semana. Sua seção preferida: lançamentos, obviamente – ação ou comédia, de preferência. Os nomes que mais reconhece nas capas dos DVDs são Steven Seagal e Denzel Washington – seus atores favoritos -, créditos suficientes para não hesitar em incluir seus filmes no pacote de locação. Adora as comédias dos irmãos Wayans, apesar de ter se decepcionado com O Pequenino, bastante inferior em relação ao trabalho anterior, As Branquelas, o qual define como “uma comédia genial”. Como conferiu a maior parte dos lançamentos nesses tantos anos que frequenta o estabelecimento, vez ou outra segue as sugestões do atendente da locadora – já um grande amigo e, toda segunda-feira, dia da devolução dos DVDs, principal ouvinte de seus comentários acerca dos últimos filmes assistidos -, que, certo dia, indicou Efeito Borboleta. José o agradece até hoje por ter apresentado um dos filmes mais inteligentes que já pôde conferir.

Apesar de não se conhecerem, Pedro não é muito diferente de José. Ao assistir um filme, sua intenção nada mais é senão se desligar da realidade por alguns instantes. Por isso procura não perder uma estréia no cinema, ainda que ultimamente esteja imerso no vício de baixar filmes. Porém, sua necessidade não vai além dos lançamentos mais populares. Se o filme está em cartaz no cinema do shopping da sua cidade, onde os blockbusters preenchem o maior número de salas, ou muito citado no boca-a-boca do povo, é certo conferi-lo. Está disposto a assistir a qualquer filme que o indicam. As únicas recomendações: colorido e “recente”. No mais, passeia por todos os gêneros sem reclamar. Apesar da  grande quantidade de longas vistos – dublados sempre que possível -, não se importa com a ficha técnica de nenhum, tendo em sua memória apenas os nomes de atores mais populares. Pouco importa o nome do diretor, tal como a forma trabalhada dos diversos aspectos do filme. Afinal, só procura diversão e emoção.

Em relação a cinema, Ricardo não teria muita afinidade com os outros rapazes. Para ele, preto e branco ou colorido, do início do século passado ou da década vigente, de qualquer nacionalidade, o que importa é ser cinema. Enquanto se mantém distante dos longas que tende a não gostar, como grande parte das comédias americanas  recentes e histórias a la Michael Bay, procura assistir a filmes importantes para a arte do cinema, que se mantiveram vivos até hoje e são obrigatórios para qualquer um que pretende conhecer mais da arte. Não pretende ser a personificação do IMDb, mas acredita que quanto mais conhecimento tiver, melhor poderá apreciar o cinema, não restringindo-o apenas a um simples entretenimento. E por isso, além de ver o máximo de obras possíveis, qualquer texto acerca do cinema é leitura indispensável. Sobretudo, ama assistir a filmes – mais que isso, ele diz que “precisa” -, ama sentir tudo que o cinema pode proporcionar. Desde que seja cinema de qualidade.

E há um abismo entre a noção de qualidade de Ricardo, Pedro e José. A maneira de enxergar o cinema também se diferem. Porém, o sentimento nutrido por cada um parece o mesmo. Um cinéfilo, então, se faz mediante a quê? Pedro nem sabe quem é Alfred Hitchcock – João muito menos -, mas ama cinema com a mesma intensidade de Ricardo, que não só sabe quem foi Hitchcock, como assistiu boa parte de sua filmografia. José possivelmente assiste mais filmes que Ricardo num período de um ano, mas não vai além de seus filmes de ação e comédia.

A quantos cinéfilos fomos apresentados? O que é um cinéfilo, afinal?

Anúncios

  1. Interessante este texto seu – até porque adquiri uma visão parecida com o passar do tempo. Por muito tempo eu tive preconceito daqueles que amam (somente) blockbusters ou filmes e atores que eu sempre considerei “trash”. Mas seu último questiomanento “o que é um cinéfilo, afinal?” abriu bastante a minha mente. Não acredito que o adjetivo cinéfilo se encaixe apenas em pessoas adeptas do cinema “arte”, que conhecem Hitchcock e etcétera. Acho que cinéfilo é aquele, que, independente da maneira, demonstra algum fascínio pela sétima arte – mesmo que seu filme preferido seja dos irmãos Wayans ou do Seagal ou ainda (como um amigo meu) “Todo Mundo Em Panico”. Cinema é uma arte alternativa, que nos oferece todo tipo de opção.
    Agora, se precisássemos encaixar a palavra cinéfilo para algum estilo, eu não pensaria 2 vezes antes de escolher aquele, que, possui uma mente aberta, apta a vários gêneros cinematográficos. Aquele que conhece (e admire Kubrick) mas que também não perde um bom filme de comédia quando seu desejo é apenas se divertir.
    Existem muitos mascarados por aí, que escracham algum determinado gênero, mas quando procuram diversão ou outro tipo de sentimento, correm até ele. Vide as comédias “trash” e os filmes românticos cheios de açúcar. Mas, claro, jamais admitem – porque diante das câmeras, amam apenas o Stanley Kubrick.
    Cinéfilo é aquele que sabe absorver tudo o que o cinema faz de interessante. Um cinéfilo não pode ser estereotipado. Ele precisa, de fato, seguir seus próprios instintos e admirar aquilo que lhe parece mais sincero (e não conveniente).
    Um abraço, Jeff!
    E belo texto!

  2. Eu me identifiquei mais com o José! XD

    Brincadeiras à parte, um cinéfilo, ao menos no meu ponto de vista, é aquele que concentra as suas atenções em tudo o que o cinema produz ou já produziu e, através dessas experiências, conseguir cultivar algo que o filme conseguiu passar, algum sentimento (tanto positivo quanto negativo) ou mesmo uma reflexão. Assim, talvez nem um dos três exemplos aqui relacionados (José, Pedro e Ricardo) sejam cinéfilos disciplinados. Eles amam a arte, mas não profundamente por evitar muito o que ela produz.

  3. De fato muito interessante, mas acho que todos nos começamos assim – eu pelo menos (nunca gostei do Segal) – mais já fui muito a locadora pra pegar filmes lançamentos e tudo mais, hoje prefiro o cinema MUITO ANTIGO – fitas interessantes, premiadas e de grande porte no cinema em geral!

  4. Que coisa boa ler um texto tão bom assim pela manhã!

    Para mim e para o Aurélio, cinéfilo é aquele que gosta muito de cinema, independente de qual seja seu estilo, de quem sejam os seus atores e de sua renda de produção, nacionalidade ou faturamento.

    Ao sentar-se diante da telinha e da telona e se entregar a um filme de maneira plena, rindo, chorando e vivendo aqueles minutos é paixão suficiente para definir quem é ou não cinéfilo.

    E ele pode ter visto 500 mil filmes ou apenas 100 e pode gostar de Steven Seagal, por mais estranho que isso possa parecer, e de Marlon Brando. De Luís Buñuel ou dos próprios irmãos Wayans.

  5. Primeiro, que texto delicioso. Virei fã!

    Segundo, cinéfilo é, pra mim, aquele se digna a sentar (ou deitar) e assistir um filme. Gostar ou não, aí é particular. Mas tem que abrir a cabeça dos preconceitos e tentar pelo menos.

  6. Gente, adoro o Denzel Washington não entendo a implicância das pessoas com ele… vc pos ele junto com o Steven Seagal na sua observação, que injustiça, Jeff, um cavalo tem mais intensidade dramática que o Seagal.

    Rachei de rir da parte sobre Efeito Borboleta, tem muita gente que eu conheço que acha q é o filme mais genial que existe e que eles são privilegiados intelectualmente por terem conseguido entender o filme, tem até um amigo meu que fala: “não é pra qualquer um aquele filme não, viu?”… racho de rir.

    Sobre o questionamento do título, ao meu ver, cinéfilo é quem ama cinema, veja bem, quem ama, não quem aprecia, e quem ama conhece, se não conhece procura conhecer. Saber só o nome dos atores mais famosos do cinema-pipoca americano não é exatamente conhecer o cinema, tão pouco é uma demonstração da tentativa, já que há muitíssimo pra se conhecer do cinema mesmo ele tendo pouco mais de 100 anos. Enfim, a definição do hmilen ai em cima tb é uma boa.. ahuAhuhuAhUA

  7. Bravo, baby! Adorei!
    pra não chover no molhado, faço minhas as palavras do
    rapaz lá do topo, e da moça que falou de Buñuel.

    Ah, e eu tenho um primo que é igualzinho ao zé.
    A mulher dele fica puta quando ele, no meio da tarde,
    vai ao cinema sozinho sem avisar nada pra ninguém.
    E quando alguém comenta sobre qualquer filme, ele diz:
    ‘já vi’ com um sorriso sem igual…
    acho sacanagem dizer que ele não é cinéfilo só porque fora o Johnny Depp, não sabe bem o porquê de ‘Edward, Mãos de Tesoura’ e ‘Sweeney Todd’ serem tão próximos…

  8. (O Alex tá insuportável kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk)

    Enfim, AMEI esse texto!!!!! Acho que tem pessoas e pessoas, mas realmente acho que cinéfilo é aquele que discute cinema, sem levar em consideração sua origem. Quem apenas assiste ao que lhe agrada, não é cinéfilo, mas sim uma pessoa que gosta de um determinado tipo de cinema, ou melhor, de determinado tipo de FILME (cinema é abrangente demais).

    Abs!

  9. O Rapazinho ai de cima disse que cinéfilo é quem ama cinema, e não vejo uma definição mais simples e certera. Então por que o Ricardo não pode ser cinéfilo, ou o José, ou Pedro ??

  10. Fosse outro autor, eu seria capaz de ver uma hecatombe no fim desse texto. Mas, apesar da pontinha de medo, eu confiei em você até o final e fui muito bem recompensado.

    Muito bom o seu questionamento, mas essa é uma pergunta com muitas respostas, onde todas estão certas e todas estão erradas. Já que não vale nota nem prêmio de 20 milhões de rúpias, eu arrisco. Um cinéfilo é: uma pessoa que ama cinema e o conhece a ponto de eleger um filme como bom ou ruim baseado em sua própria experiência como espectador, e não sustendado em preconceitos. O que não exclui a possibilidade de existir cinéfilos que conheçam tudo de filmes no estilo “As Branquelas” e não se interessem tanto pelos chamados clássicos. É tudo uma questão de gosto.

    Bom, e a não ser que você me prove que existe alguém assim, eu vou continuar achando muito inverossímil uma pessoa que consegue ficar mais de um ano alugando cinco filmes de ação e comédia por semana, recentes e sem repetir xD

    Parabéns pelo texto.

  11. Nem preciso dizer que o texto está brilhante e sempre é um grande prazer ler qualquer coisa desse blog (até porque eu não tenho uma maior capacidade para escrever tão bem assim, hehehe). Adoro essas discussões sobre o papel do cinema em nossas vidas e penso no cinéfilo como alguém que gosta dessa arte independente do tipo de filme. Abraço!

  12. grande texto.
    e cinéfilo é mais ou menos isso q tu disse. tento “vender” cinema ha quase 7 anos (Videolocadora). só assim p/ conhecer as inúmeras características de um cinéfilo. não importa muito se tu não conseguiu ver um filme ou outro, ou se não gosta disso, daquilo, fulano ou beltrano. cinéfilo é cinéfilo.
    abraço, rapaz.
    :P

  13. nao acredito q pra ser considerado cinéfilo alguem tenha que seguir determinado padrao. imagine se todos os filmes feitos fossem apenas drama. ou apenas comedia. limitar o gosto de um cinefilo eh mais ou menos isso.. ah, pra ser cinefilo tem q gostar de filmes antigos, q acrescentem alguma coisa à setima arte.. acho isso besteira, claro q o bom cinefilo vai estar disposto a assistir qualquer tipo de filme, o sufixo filia qr dizer afeição, simpatia e pronto. ele nao quer dizer “afeiçao ou simpatia apenas aos filmes que jose assiste” ou os filmes q ricardo assiste ou q pedro assiste. td mundo tem direito de ter seu estilo preferido, um q se identifica mais ou q sente mais prazer assistindo, seja ele qual for. sao diferentes formas d pensar mas q tem em comum o fato de estar ligado ao amor pela setima arte. seja ela expressada de forma mais clássisca, mais contemporânea, mais ‘blockbusteriana’, enfim..

    • Weiner, grande comentário [não só literalmente hehe]. “se precisássemos encaixar a palavra cinéfilo para algum estilo, eu não pensaria 2 vezes antes de escolher aquele, que, possui uma mente aberta”. Acho que é exatamente isso, cara. Não consigo entender como alguém que realmente ama cinema consegue limitar os filmes que assiste em uma determinada época ou gênero. Se alguém diz não vê filmes “antigos”, significa que não conhece a maior parte [BEM MAIOR!] do que o cinema produziu até hoje. Não sei não. Sua segunda parte toca num ponto que me irrita em algumas pessoas. Ninguém vive só de Kubrick ou Bergman ou sei lá mais o quê! Certa vez falei sobre um filme com uma professora e tal, um filme meio “pipoca de qualidade”, aí ela falou para eu assistir Godard. Enfim, odeio esse tipo de comentário. E você encerra seu comentário com outra afirmação que concordo. Valeu pela participação e obrigado. Forte []!

      Alex, que bom, pois me inspirei em você ao escrever sobre o José. Ficou igualzinho né? xD Bem, entre as tantas coisas que admiro em você [e olha que a lista é grande hahaha], é sua admiração por tantos longas que eu nem perderia meu tempo. Sua lista de diretores preferidos é a mais incomum que já vi por aí. Porém, nosso gosto inclina-se para determinados tipos de filmes. Hoje já não assisto qualquer coisa, fujo de um monte de coisas que imagino que não irei gostar – pelo visto, 98% dos casos eu acerto. Então acho que você foi um pouquinho radical na sua opinião. hehe []s!

      Cleber, acho que ninguém vive só de lançamento, como também não vive só de filmes antigos. Além de impossível, é extremamente chato. Hoje, prefiro cinema de qualidade [o que é extremamente subjetivo], não importa a data. []s!

      Cecília, muito obrigado! =) É uma visão interessante, bem abrangente e sem “frescuras”. hehe Nada de conhecimento, de gosto “refinado” [quem o refina?], de quantidade, apenas os sentimentos. Beijos!

      André, muito obrigado! =) Não ter preconceitos é um ponto importante, o que não implica da pessoa ter um gosto voltado para determinados filmes. []s!

      Hmilen, hahahahahaha! Boa colocação. []s!

      Matheus, eu não gosto muito dele não. Mas o coloquei junto com o Seagal já que ambos fazem bastante filmes de ação, daqueles que meu pai adora. hehe Acho que mais que saber nomes e tal, Matt, é conhecer. E se conhece assistindo a muitos filmes, só assim que se consegue o maior [e melhor] conhecimento sobre cinema. Acredito que nossa opinião seja a mesma, meu caro. []s!

      Dari, obrigado, meu bem. =) hahahahaha! Então ser cinéfilo não está ligado a conhecimento? Sabia que a cada comentário que respondo não chego numa conclusão própria? Enfim, vamos intitulá-lo como cinéfilo já que ele vai muito ao cinema. OK… Parece fazer total sentido. Beijos!

      Kau, [já disse que ele é. xD], que bom que gostou! =) Achei seu comentário um pouco confuso, Kau. “mas sim uma pessoa que gosta de um determinado tipo de cinema, ou melhor, de determinado tipo de FILME”. Acho que cinéfilo é justamente o contrário: não gostar de assistir [porque “gosto” são outros 500], mas ao menos assistir, sem preconceitos. []s!

      Suca, se você quer, claro que pode, meu bem! hehe Beijos!

      Leonardo, obrigado por adicionar “hecatombe” ao meu vernáculo. Confesso: fui um pouco extremista nos meus casos hehe, mas a intenção era justamente mostrar casos bem díspares. Como concordo com sua primeira afirmação, você está certo. hehe Mas, particularmente, acho que conhecer cinema é importante. Não se pode jogar um século de cinema no lixo. Bem, poder, pode. hehe Cada um encara-o como achar melhor. []s!

      Vinícius, ai, fiquei até bobo. Muito obrigado [e claro que tem, tanto já li hehe]. Mas muitos que gostam de cinema nem o encaram como arte, né? []s!

      Jeniss, obrigado! =) Eu vou morrer sem ver todos os filmes que gostaria. hehe Mas acho importante tentar conhecer o que já foi produzido, mas isso é consequência da maneira como as pessoas encaram cinema. Quanto a gosto, ninguém é obrigado a gostar de nada, mas ao menos tem que ter motivos para isso. []s!

      Marcel, justamente isso: acho que não devemos nos prender a um determinado tipo de filme. Como disse em outro comentário, ninguém vive só de clássicos, como ninguém vive só de blockbusters, etc e tal. Na verdade, há quem viva só de blockbusters e tal – eu conheço muitos assim -, o que, ao meu ver, não acho legal, da mesma forma que aqueles saudosistas que dizem “cinema antigo é muito melhor que o de hoje” me irritam profundamente. Mas é a maneira como cada um encara o cinema. O gosto vem em decorrência disso. []s!

  14. Ótimo texto!
    Mas como é complicado classificar as pessoas pelo gosto. Me questiono muitas vezes se eu sou cinéfilo ou não.

  15. Gosto muito de cinema. Aprecio tanto que quando me fazem aquela famosa e restritiva pergunta: “qual é o seu filme preferido?”, respondo com outra pergunta: “De qual diretor?”. Apesar de possuir características ,creio eu ,muito parecidas com as do Jeff – autor do texto que gerou tal discussão – ao avaliar qual filme escolherei desfrutar,não acolho a opinião de que para ser um cinéfilo precisa-se arquivar e catalogar uma enciclopédia cinematográfica no córtex cerebral. Afirmo isso, convicta, embasada na pesquisa em que fiz no dicionário da Língua Portuguesa, Houaiss,cuja definição do vocábulo cinéfilo é :(Ipsis litteris)Cinéfilo: que(m) ama o cinema como arte ou forma de lazer.Isso me levou a seguinte conclusão : para ser um cinéfilo não é necessário ser um especialista no assunto, é suficiente ser um hobby.
    (Possível solução para se separar o “joio do trigo”: usar o termo “cinólogo” no lugar de cinéfilo -se é que já não existe,rs).

  16. Pingback: Links do Vinícius vol. 10 «

  17. correção da frase acima :para ser um cinéfilo não é necessário ser um especialista no assunto, é suficiente que seja um hobby.

  18. Opa, primeira vez que passo aqui, muito bom mesmo o espaço! Irei linká-lo no Pipoca!

    Texto perfeito!! Acho que cinéfilo é quem ama o cinema sem preconceito, desde quem é capaz de apreciar um filme mais “cult” (digamos assim) até um “popzão”. Não digo nem gostar de ambos – até porque eu acredito que cinema seja algo muito pessoal – mas ter o mínimo de interesse, saber o que foi feito ou o que andam fazendo, seja coisa boi ou não.

    Talvez seja meio como a culinária. Há os gourmets e os que gostam mesmo de um arroz e feijão. Não há problema nenhum em se considerarem apreciadores da culinária, desde que conheçam variados sabores para assim terem uma opinião decente.

    Ninguém pode dizer que ama sorvete, se só toma o de chocolate.

    Mas Steven Seagal é doooose! hehe

    Abraço Jeff!

  19. concordo.. quem n viu Rambo n viu nada!

    [só queria marcar presença…:P)
    aê tá ficando famoso hein??
    vê se n fica besta.

  20. Penso que os verdadeiros cinéfilos são aqueles que assistem filmes mudos dos primórdios do cinema até o último lançamento blockbuster ou aquela comédia pastelão de sucesso popular sem preconceitos. Enfim, assiste filme p&b, colorido, 3D, do Japão, de Israel, da Bélgica, Brasileiros, e alienígenas. Difícil definir ou ter a razão final em tudo aquilo que se coloca a pergunta “O que é?”, mas penso que esta categoria de cinéfilos estariam mais próximos da essência da idéia de cinéfilo.

  21. “Cinéfilo: que(m) ama o cinema como arte ou forma de lazer”.

    Os estereótipos servem pra que mesmo??
    Não podemos entitular as pessoas. A margem de erro é sempre de 100 para mais ou para menos.

    Maravilhoso texto!

  22. a pergunta “o que é cinéfilo?” é uma daquelas falsas perguntas que fazem a gente se desviar das perguntas importantes. São as velhas perguntas óbvias que estragam tipo: “de onde viemos?” “para onde vamos?” “deus existe?” “o que veio antes de…” e bla bla bla.

    A questão quando se gosta de arte é que há uma coisa incomunicável, o resto, ou seja: tudo que se diz é só o que se diz, o que importa é o que se faz com o que se sente.

  23. provavelmente você nem lerá esse comentário – só descobri o seu blog agora – mas de qualquer forma, quero deixar a minha opinião: li todos os comentários e concordo com muita coisa – só não lembro mais quem falou o quê, rs, sobretudo acho que cinéfilo é quem ama o cinema. como uma mãe ama o filho, sem se importar como esse filho é. e o cinema é muito vasto, lógico que cada um (cinéfilo ou não) tem os seus gêneros preferidos. não acredito portanto que uma pessoa que veja apenas de filmes recentes de ação seja um cinéfilo. assim como não dá pra acreditar muito em que somente assista a filmes iranianos ou expressionistas, né. como você bem disse, gosto de cinema de qualidade (o que tb concordo, é muito muito subjetivo) independente de época ou gênero. tenho vontade de assistir a todos os clássicos e filmes que tem alguma relevância, mas tem horas que a única coisa que você quer é se distrair, rir, soltar uns suspiros e nada melhor que um filme-pipoca que seja no mínimo simpático. :)

  24. Olha, achei o texto bastante interessante!
    Eu por muito tempo “dormir” assistindo apenas filmes mais novos, acreditava que ja tinha me tornado um cinéfilo de carteirinha. mais depois de comessar á apreciar filmes antigos, que seja preto e branco ou nao… descubri 80% do conhecimento por cinema. A algum tempo classificava os filmes apenas pelos generos, hoje, a primeira coisa que olho é o nome do Diretor, depois o titulo.
    vou deixar aqui o titulo de um filme do BERNARDO BERTOLLUC que mais parece com minha mente “cinéfila”. The Dreamers (Os Sonhadores). Quem nao viu nao perca tempo, tenho certeza que depois dessa obra sua curiosidade por cinema irá se multiplicar.
    um abraço;
    e bom filme.

  25. esse texto é muito chato o meu primo aqui fica enchendo o meu saco pra que q vc foi escrever essa merda tinha q ficar queto c eu te encontrar na rua vc da ferrado

  26. Eu gosto apenas de bons filmes.
    Nem tudo é arte como dizem, é preciso classificar.

    As pessoas gostam de coisas como Mulher invisível e Avatar. Eu não; acho que é questão de gosto.

    Não é tudo, é questão de lapidar diamantes. Tiramos coisas dos filmes, catarse, reflexão, pensar dias no assunto.

    Existem tipos direcionados a nichos diferentes, e as vezes lixo, outras vezes arte, responsabilidades têm o cinema ao expor as mazelas do mundo, problemas atuais, antigos que persistem. É importante olhar o conteúdo TODO.

    Mas um cinéfilo não assiste qualquer coisa também…ou pelo menos não termina, como um filme ruim, um livro ruim…uma comida intragável. Nem todos conseguem engolir uma comida intragável, é questão de gosto.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s