slumdog millionaire

Janeiro e fevereiro são os meses em que ficamos loucos correndo atrás dos filmes que serão indicados ao Oscar, certo? Certo. Somente dia 22 de janeiro a Academia irá anunciar oficialmente quais filmes e artistas estão na disputa pela estatueta dourada, mas, com uma pequena margem de erro, já é possível saber a maioria das indicações; e por isso a minha corrida para conferir os prováveis longas indicados teve hoje o seu início com um dos grandes favoritos. Abaixo minhas impressões sobre o ban ban ban Slumdog Millionaire [qual será seu título em português? medo mode on].

|

slumdogmillionaire

Até o momento em que esse post foi escrito, Slumdog Millionaire já garantiu, além de 24 indicações, 30 prêmios de cinema pelo mundo, incluindo os 4 recentes Globos de Ouro,  nas categorias Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro e Melhor Trilha Sonora. Dando uma pequena noção de sua aceitação também por parte do público, sua nota no site IMDb situa-se em 8,7, conquistando assim a 35ª colocação no top de melhores filmes do site. E tão certo quanto o dia de amanhã é o longa de Danny Boyle faturar alguns Oscars e ser indicado a alguns outros. Agora, se eu concordo com toda essa bajulação é outra história.

Já adianto que gostei do filme, competente em todos os seus aspectos, mas adorá-lo extravagantemente  segue outro caminho do de reconhecer suas qualidades. Em poucos instantes, edição e fotografia se revelam duas virtudes que saltam aos olhos e se mantém eficientes até o fim. Através de flashbacks conhecemos a vida de Jamal, [Dev Patel] um adolescente sem estudo que serve chá numa agência telefônica, o qual está prestes a ganhar 20 milhões de rúpias num famoso programa de perguntas e respostas. Enquanto a montagem intercala bem essas idas e voltas no tempo [logo nos primeiros minutos, vemos um bom exemplo disso, quando somos apresentados a situação atual do personagem de Patel por cenas focando momentos distintos mas que se complementam],  felizmente, a justificativa dada pelo roteiro para o sucesso inesperado do garoto no quiz é sempre plausível – algo que, caso contrário, em muito comprometeria o filme.

Enquanto mostra a infância difícil de Jamal, Danny Boyle opta por uma câmera mais agitada e insere melhor o espectador numa Índia paupérrima dominada pela miséria e crueldade – captada por uma fotografia naturalista, quase sempre com a iluminação natural -, contrapondo-se aos planos e contra-planos que basicamente dominam as cenas que se passam no programa de tevê, já que, na realidade, também nos tornamos espectador do tal programa, sendo ideal empregar uma linguagem típica desse tipo de programação. Boyle insere o tom certo para cada fase do filme; quando poderia cair numa dramatização excessiva, não pesa a mão, dosando inclusive o uso da boa trilha sonora de A. R. Rahman, a qual, obviamente, tende para um som indiano.

E a medida certa também ocorre nos momentos românticos, envolvendo a personagem de Freida Pinto [absurdamente linda]. Por sinal, Slumdog Millionaire não quer mostrar uma história de um favelado que se tornou milionário da noite para o dia, nem revelar um país que sofreu grandes transformações com o passar dos anos; antes, são contextos narrativos para uma história de romance, de um garoto que não desistiu de sua paixão apesar do tempo e estorvos surgidos. E nesse ponto, o filme é eficiente, pois ainda que  eu não tenha morrido de amores pelo casal, o longa envolve o suficiente para torcermos pelo romance e nos interessar em todo tempo pela odisséia amorosa.

Não gosto muito desse adjetivo, mas Slumdog Millionaire é um filme correto: se não o critico com desprazer, da mesma forma, não  o elogio com ardor. Termina super bem e tem em seus créditos finais um número musical que parece típico do cinema de Bollywood. Em relação ao Oscar, os únicos que acharia merecidos são de fotografia e montagem [e, com esforço, de trilha sonora]. O engraçado é que Trainspotting é bem superior e não teve esse alarde todo…

nota | 8
mais informações | imdb

Anúncios

    • Lauro, a história é até um pouco original, só o filme como um todo que não é grande coisa mesmo. Pelo o que te conheço, acho que tu vai gostar. []s!

  1. Espero que seja um excelente filme e que me surpreenda. É assim que gosto, e, é só assim pra eu concordar com tanto prêmio que vem ganhando. hehe.
    No mais, gostei muito do blog. Gostei tanto, que estou favoritando para não esquecer de dar sempre uma passada por aqui.
    abraço!

    • xarao, que goste mais que eu, pelo menos. hehe Muito obrigado, cara. Consegui achar o seu blog e o colocarei aqui também. ^^ Gostei muito do que vi lá. []s!

      Kau, amanhã estarei lá lendo e comentando. =) []s!

      Vinícius, nem sabia que o pessoal tava falando tão mal do filme por aí. E como leu, eu achei bom, mas também não o acho digno de qualquer favoritismo. Só o indicaria para as categorias que falei no texto, mas levando em conta que o Oscar já teve coisa MUITO, mas MUITO pior, até que se ganhar não é lamentável. []s!

  2. Gostei um pouco mais desse filme, mas gostei de ver uma opinião positiva como a sua sem acabar totalmente com o filme. Não gosto nada dessa “onda” que já está surgindo entre os blogs brasileiros contra “Slumdog Millionaire”, parece até que não podem assumir que aí está um filme (ao menos) bom. Também comentam que um filme desses deveria estar longe de ser o favorito ou mesmo concorrer ao Oscar, mas em nada é comparável a “Crash”, por exemplo.

  3. Jeff, medo mode on tbém… já imaginou “O favelado milionário”? Morri…

    Acho que “Slumdog…” tem a melhor edição do ano, já conto como Oscar certo. Acho que a trilha tá superestimada demais… único ponto que não acho Slumdog grande coisa…

    E just for the record… eu DETESTO “Trainspotting”….

    • Régis, o título ainda pode ser pior. Ouvi dizer que será Cachorro Favelado! Espero que seja apenas boato, pois jamais irei chamar o filme assim. hehe Como escrevi no texto, acho sua edição digna de qualquer premiação, assim como fotografia e a canção Jai Ho, a qual é EXTREMAMENTE viciante – quis até aprender a dança do fim do filme, hehe. Pois é, Régis, ele até mexeu com as minhas emoções, mas nada que outros filmes não tenham feito muito melhor e com mais eficiência. Em tempo: preciso rever Crash urgentemente. []s e valeu pela visita!

  4. Lendo os comentários, vi a palavrinha mágica: CRASH.

    Se tem um filme que eu poderia explodir é este Crash, e de quebra levava o Paul Haggis e seu americanismo exacerbado…

    E devo concordar com vc, que de um modo geral, Slumdog não tem nada assim de tão espetacular… mas eu acho que o que ganha o coração das pessoas, é exatamente a história simples que é contada… guiada pela direção estupenda do Boyle… 50% do meu amor pelo filme, vem sem dúvida da direção…

  5. de fato freida pinto é deslumbrantemente linda. gosto mto da cena em q ela esta na cozinha com jamal preparando um sanduiche… sobre o longa, confesso q tinha expectativas excessivas. gosto mto de “millions” do boyle, q ate onde eu sei nao teve mta repercussao. este tem uma fotografia impecável, ritmo e enredo interessante e é bem construido. ja “slumdog” apenas tecnicamente bem feito. a história nao me atraiu mto, mas admito q é um produto de alta qualidade, so nao consigo perceber e recebe-lo com tanta “empatia” q tem sido recebido.

    • Lucas, a que mais gosta é aquela da estação, quando ela olhe para cima e o carinho está lá olhando pra ela. Linda demais! Não assisti a Millions, mas Boyle sempre se mostrou um bom diretor mesmo. E nem eu, cara, como leu, é um filme muito bonitinho e bem realizado, porém, não me conquistou muito. Estamos no mesmo barco. []s!

      Severina, obrigado pela visita! Exatamente, o filme é muito mais que isso, é até uma bonita história de romance, mas não me envolvi tanto como você, pelo o que parece. Bem, espero que não ganhe o de melhor filme hehe Volte quando quiser. []s!

  6. oi, passei só de visita e li os comentários sobre o filme “Slumdog Millionaire”, já agora deixo a minha opinião, assisti ao filme e gostei bastante um filme sisples mas com uma história envolvente.
    concordo com o que foi aqui dito anteriormente …

    “Slumdog Millionaire não quer mostrar uma história de um favelado que se tornou milionário da noite para o dia …”

    também acho que o filme mostra muito mais que isso…

    para aqueles que ja viram o filme e apenas viram a historia de um rapaz pobre que se torna milionário, revejam o filme de novo com mais atenção e mais sensibilidade … porque ha muito mais que isso!

    não arrisco a dizer se vai arrecadar oscares ou não, mas, na minha opinão se arrecadar algum será muito bem merecido…

  7. Acabo de assisti-lo num arquivo baixado da web (thanks, internet), e admito que gostei muito da obra. Tudo, aparentemente, na medida certa. Com segurança afirmo que é o melhor filme contemporâneo que assisti em 2008/09. Torcerei por ela na cerimônia do Oscar.

  8. O filme está genial, muito bem realizado, os actores, os miúdos fazem um excelente papel e a historia é algo de incrível.
    Dou nota 10 a este filme, TOP!!!!

  9. Adorei a narrativa, muito original, de se mostrar simultaneamente o desenrolar do quizz do programa e a vida do protagonista em flashback. Já saiu ganhando pontos aí. Adoro o Danny Boyle, dizem até que ele já fez porcaria, mas tudo o que vi dele (Trainspotting, Cova Rosa e agora Slumdog millionaire) é genial!

  10. Pingback: Retrospectiva 2009: Parte 1 « Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s